Como plantar em casa?

Ha uma regra geral pra plantar qualquer especie. Uma planta eh originaria dum determinado habitat ou simplesmente ocorre espontaneamente nele. Chama-se Habitat-x. O local onde se deseja plantar constitui um habitat tambem. Chama-se Habitat-y. O sucesso no plantio ocorrera quando se fornecer a planta desejada em Habitat-y as condiçoes mais proximas de seu Habitat-x. Pra isso ocorrer deve-se conhecer o maximo possivel sobre a especie e sobre o proprio habitat do plantio (Habitat-y). Essa eh a regra geral do plantio. Naturalmente conhecer os dois habitats eh complicado. Mais facil eh compreender o Habitat-y.

Conhecendo melhor o local do plantio

Qual eh o local? Um apartamento ou casa com quintal? Se for apartamento, existe varanda? Se for casa, ha terra nua no quintal ou tudo esta concretado?

Um dos maiores entraves pro plantio encontra-se na chamada "limpeza". Quanto mais "limpo" for um habitat, mais patologico ele se torna pra condiçoes de vida da flora e fauna.

Um apartamento soh eh orientado pra vida humana (e mesmo assim com ressalvas). Se estiver num local pouco urbanizado, esse habitat provavelmente causara uma infestaçao de certos insetos que se alimentam da planta. Do contrario, ou seja, caso estiver numa area urbanizada e poluida, nem pulgoes atraira, exceto talvez fungos ou outros microrganismos. Em apartamentos sem varanda as plantas mais indicadas sao aquelas que nao toleram Sol pleno.

Ja uma casa toda concretada sera um palco pra infestaçao de insetos e microrganismos. O recomendavel eh que se plante a especie desejada em consorcio com plantas nativas ou espontaneas (aquelas que brotam sem intervençao humana). Quanto mais dessas plantas, mais propicio estara o ambiente pra especie desejada.

Numa casa com terra nua, onde eh possivel montar um canteiro, o indicado eh que se evite tanto quanto possivel a "limpeza" da flora espontanea e dos insetos. Eh muito mais desejavel podar as espontaneas do que simplesmente arranca-las do canteiro.

Na natureza eh natural a diversidade. Arrancar outras plantas em detrimento de umas poucas especies causa desarmonia no habitat. E isso favorece a infestaçao (aumento patologico da populaçao) de algum inseto, ja que "limpezas" corrompem a cadeia alimentar local. Deve-se sempre lembrar que um habitat saudavel eh aquele onde ocorre o equilibro da fauna com a flora.

Cultivo residencial

Higiene e proteçao

Atençao com o conceito de limpeza ao plantar. Lembrar que a higiene eh um conceito puramente humano. A natureza em si a ignora.

O recomendavel eh que se atente prioritariamente a higiene (e proteçao) pessoal no manejo. Ou seja, higiene com vasos, armarios, mesas, ferramentas, piso e ao lidar com o solo, compostagens e com as proprias plantas. Isso requer o uso de ferramentas, luvas, calçados, panos, borrifadores, agua sanitaria, vassouras, rodos, etc.

Esse tipo de higiene refere-se ao contato entre o ser humano e o plantio. Quer dizer, restringir a higiene o maximo possivel ao manejo. Afinal ha riscos de contaminaçoes com microrganismos ou peçonhas e tambem de se ferir. Nao refere-se a solo. Aplicar "limpeza" sem criterio algum na area de plantio de canteiros brutaliza o habitat, causando desarmonia entre flora e fauna.

Materiais

  • Terra
  • Substratos, coberturas
    • Casca de pinus, palha
    • Perlita expandida
    • Fibra/po de coco
    • Esponja fenolica
    • Vermiculita
    • Dolomita
    • Caco de tijolo moido
    • Kanuma
    • La de rocha
  • Pedra, argila expandida
  • Vaso, bandeja
  • Manta bidim
  • Sementeira
  • Adubos organicos
    • Esterco
    • Humus de minhoca
    • Compostagem

Ferramentas, acessorios

  • Regador
  • Luva
  • Tesoura (pra jardinagem)
  • Colheres
    • Transplantadora
  • Pano
Tesoura e colheres (transplante, pequena e media)

Com uma tesoura como essa da foto acima eh possivel cortar uma ampla gama de artefatos: caules e raizes de arbustos, plastico, borracha, etc. Ja a colher transplantadora eh indicada pra mudança dos brotos duma sementeira pro local definitivo (vaso, jardineira, terra nua, etc). As outras duas colheres servem pra cavoucar bem como aplainar a cobertura de solo ou substrato.

Estufas

Estufa eh qualquer objeto com capacidade de facilitar a contençao de ar. Ha desde estufas complexas (como as do Eden Project [edenproject.com]) ate as micro (como as da foto acima usadas como berçario).

Quando a estufa possui uma superficie transparente (geralmente vidro ou plastico) os raios solares aquececem o ar contido dentro dela. Esse tipo eh usada no cultivo de plantas e deve possuir alguma saida de ar, pois as plantas tambem respiram oxigenio. Em cada tampa das estufas da imagem acima ha um furo pra servir de "respiro".

Elas podem ser usadas tanto em clima frio quanto quente. Os beneficios incluem:

  • Eleva a qualidade da fotossintese das plantas (conseguem absorver melhor o dioxido de carbono do ar contido);
  • Isola a planta de insetos que a usariam como alimento (ou seja, ameniza a infestaçao);
  • Eleva a temperatura interna (util pra climas frios) e permite o seu controle (com uso de refrigerador ou aquecedor);
  • Reduz a formaçao de larvas do Aedes aegypti (mosquito da dengue) em bandejas de agua (caso usadas pra umedecer terra ou substrato embaixo de vaso, sementeira, etc):
    • Pelo proprio isolamento proporcionado pela estufa;
    • Pela melhor contençao do dioxido de carbono, que pode minimizar o desenvolvimento de larvas de insetos.

Irrigaçao

Equipo (esquerda) e gotejador de conta-gotas (direita)

Plantas usadas na alimentaçao como alface, couve-flor e tomate nao requerem exagero de agua, muito menos toleram excassez. Rega-las manualmente leva inevitavelmente a uma daquelas situaçoes. Pra quem passa o dia fora de casa agrava ainda mais, ja que ficam sem agua por muito tempo. E quando finalmente recebem agua, provavelmente receberao excessivamente. Por incrivel que pareça, a soluçao eh simples e barata. Gasta-se muito mais com rega manual (devido ao custo da agua potavel) do que com um sistema de irrigaçao residencial por gotejamento.

Gotejador comercial

O gotejamento pode ser feito usando garrafa pet com equipo de soro ou com gotejador de frasco conta-gotas (de remedios) ou mesmo com gotejador comercial, como nas fotos acima.

Um sistema de irrigaçao eh bom por 2 motivos: faz bem pras plantas e faz melhor ainda pro bolso. O desenvolvimento das raizes ocorre pra dar sustençao a planta, bem como pra absorver nutrientes e agua. Caso se forneça agua em excesso, o crescimento radicular pode ser prejudicado, ja que a planta nao teria motivos pra explorar o solo a procura de agua. Um sistema de irrigaçao adequado seria aquele que forneceria agua de acordo com as necessidades de cada especie. Beneficios pra planta incluem: desenvolvimento radicular e minimiza a infestaçao de fungos.

Passo a passo do cultivo residencial

O cultivo de plantas em residencias pode ser constituido de 5 fases:

  1. Preparaçao
  2. Semeio
  3. Transplante
  4. Manutençao
  5. Colheita

Na "preparaçao" lida-se com a montagem de sementeiras, vasos/jardineiras, gotejadores, estufas, identificadores (pra saber onde as especies estao sendo plantadas), entre outros. Nessa fase tudo (vaso, sementeira, substrato, gotejamento, identificaçao, etc) estara pronto pro local (sementeira, vaso, cova, etc) receber as sementes (ou mudas). Obviamente que se nao preparar tudo com antecedencia essa fase se sobrepora com as seguintes.

O "semeio" ocorrera caso se use sementes pra plantar (alem de sementes eh possivel tambem usar "mudas" geradas pela chamada propagaçao vegetativa). Consiste essencialmente em enterrar as sementes no substrato da sementeira e a seguir protege-la com estufa. Essa fase durara ate que as sementes germinem e fiquem aptas pra fase seguinte.

No "transplante" as plantulas (brotinhos) devem ser transferidas da sementeira pro local definitivo (vaso, jardineira ou canteiro).

A "manutençao" durara por tempo indeterminado (caso seja uma planta perene), ate a morte da planta ou de sua colheita. Atividades tipicas dessa fase: manter a irrigaçao, adubar solo, controlar infestaçoes, podar, etc.

A "colheita" eh simplesmente extrair as partes desejadas da planta: frutas, folhas, flores, etc. Essa fase podera finalizar o cultivo daquele exemplar (ocasionando a morte da planta) ou nao. Deve-se saber que algumas especies vivem por um periodo indeterminado de tempo (perenes) e outras tem um ciclo de vida bem delimitado (sazonais). Essas ultimas (sazonais) germinam, crescem, florescem, frutificam e depois morrem (por exemplo: milho e alface). Geralmente a vida delas dura menos que dois anos (depende da especie).

Preparaçao da sementeira e semeio

Sementeira eh uma bandeja destinada a germinaçao de sementes. Eh composta poruma serie de "copos" (ou "celulas") cada qual contendo um furo embaixo pra escorrer o excesso de agua. Esses copos sao essencialmente pequeninos vasos onde serao preenchidos com algum substrato. Sempre que possivel deve-se optar por substratos neutros em termos de pH (potencial hidrogenionico).

O melhor substrato pra esse fim eh o po de coco (obtido a partir da trituraçao do mesocarpo do fruto do coqueiro). Ele eh macio, aerado e retem bem a umidade. Apos a germinaçao, as delicadas raizes das plantulas se adentram nas fibras do substrato sem problema algum.

Passos:

  1. Preencher as celulas da sementeira com po de coco, umidificar esse substrato com um pouco de agua, abrigar umas 3 ou 5 sementes por celula e apos isso armazena-la dentro duma estufa (bandeja de salgados qualquer) identificada (ex.: #CO1).
  2. Cada especie de planta tem o seu respectivo periodo de germinaçao na estaçao do ano. Agriao, milho, alface, couve-flor, brocolis, tomate, feijao, entre outros, possuem uma velocidade bem rapida, germinando em menos de 3 dias. Durante esse interim a estufa com a sementeira deve ficar dentro de casa, de preferencia num local que nao receba luz solar direta. Deve-se esquecer da sementeira nesse periodo. Nao eh necessario molhar de novo, nem nada (exceto obviamente pra especies de longo periodo de germinaçao, ex.: alecrim, pau-ferro, etc). Apenas aguardar.
  3. Apos as germinaçoes ocorrerem eh necessario transferir a sementeira pra fora de casa, abrigando-a na sombra. Nesse periodo deve-se umidificar o substrato sempre que necessario. Deve-se aguardar as plantulas ficarem mais fortes pra so entao transplanta-las pro local definitivo (vaso, jardineira, etc).

Escolha do tamanho do vaso

Antes de preparar o vaso eh necessario obviamente escolher entre os grandes, medios e pequenos.

Vasos pequenos possuem vantagens ilusorias em comparaçao aos grandes. Sao mais baratos e ainda mais leves pra carregar. Ocupam menos espaço e se encaixam facilmente em varios locais. Requerem menos agua na irrigaçao, menos terra, menos composto organico, menos pedras, menos tudo.

Em contrapartida, causam varios problemas. Entre eles: baixa umidade, baixa atividade biologica e baixa expansao radicular.

Por serem menores a agua evapora muito mais rapidamente. Ja um vaso grande consegue manter a umidade durante varias horas.

Vasos grandes tambem facilitam a atividade biologica no solo. Ou seja, eles permitem o solo se manter mais fertil, ja que ha muito mais volume tanto de material organico quanto inorganico.

Outra consequencia de vasos pequenos eh que impedem o crescimento das raizes das plantas.

Por esses tres fatores eh recomendavel que se opte por vasos grandes sempre que possivel.

Preparaçao do vaso

A preparaçao do vaso (ou jardineira ou vaso feito de garrafa pet) se funde com o proprio conceito de preparaçao do solo. As origens da agricultura remontam do periodo quando o homem descobriu que pra plantar era necessario quebrar os torroes de terra, deixando o solo mais macio a fim de que as raizes das plantas conseguissem se desenvolver. A palavra arar nada mais eh que uma contraçao da palavra aerar, ou seja, deixar algo mais arejado, mais ventilado. Solo macio e aerado eh essencial pro cultivo de plantas.

A perlita expandida eh indicada pra ser misturada com terra que ira preencher o vaso (como mostra a foto acima). Esse produto tem a propriedade de aumentar a porosidade do solo, alem de contribuir pra retençao da umidade.

Alem da aeraçao do solo, eh necessario lidar com a sua cobertura. Por regra, o solo da vegetaçao em ambiente natural esta sempre coberto por uma camada organica. Tal camada eh formada por deposito de poeira, penas, carcaças, folhas e galhos caidos, que vao sendo decompostos ao longo dos anos por bacterias e fungos decompositores. Ou seja, a propria natureza se encarrega de se autoadubar atraves da compostagem.

No cultivo residencial, o objetivo da cobertura eh proteger a superficie do solo (contra microrganismos, intemperies, umidade excessiva, etc). Entre diversos compostos disponiveis no comercio, pode-se usar a casca de pinus como cobertura.

A camada dentro do vaso mais proxima do solo deve ser constituida de seixos (ou entao de argila expandida), a fim de evitar o entupimento dos furos e assim conter o escoamento de terra.

Uma alternativa ao uso de seixos eh a manta bidim. Tem gente que usa os dois em conjunto, ou seja, a manta bidim cobrindo as pedras (ou argila expandida) e assim reforçando a contençao da terra.

Por fim eh recomendavel que se misture (alem da perlita expandida) algum adubo organico na terra. O melhor adubo tambem eh o mais barato: composto organico (produto da compostagem). Caso nao se tenha uma compostagem disponivel, pode-se recorrer a adubos organicos comerciais. O humus de minhoca tambem eh um excelente adubo organico.

Passos:

  1. Preencher o fundo do vaso (ou jardineira) com seixos ou argila expandida.
  2. Agora cobrir a camada de seixos (ou argila expandida) com terra adubada (preferencialmente por compostagem). Eh recomendavel que se misture perlita expandida com a terra, de forma a melhorar sua aeraçao.

Preparaçao do adubo organico

Planta nenhuma nessa Terra ira repudiar compostagem excessiva. Ja eh muito facil exagerar na quantidade de fertilizantes inorganicos, envenenando plantas e solo.

Compostagem eh produçao de adubo atraves da decomposiçao de material organico por meio de bacterias e fungos decompositores. Consiste em amontoar material organico (folhas, flores, caules, gravetos, palhas, etc), umedecer o amontoado, aera-lo de vez em quando, e deixar a natureza trabalhar por uns quatro ou seis meses. O produto final eh o melhor adubo que as plantas aprovam.

Pra se preparar a compostagem num ambiente residencial deve-se usar uma composteira. Esse objeto serve pra abrigar o amontoado. Eh desejavel que seja bem arejado, ja que as bacterias e fungos necessitam do ar pra realizarem a decomposiçao do material.

Quanto a escolha do material organico, deve-se classifica-lo em dois tipos: verdes e secos (marrons). Todo material recem-colhido duma planta (folhas, flores, caules verdes) eh material verde. Ja tudo que estiver seco (gravetos, palhas, cascas), ou seja, de aparencia acastanhada, eh material marrom. Os verdes sao ricos em nitrogenio e os secos (marrons) ricos em carbono.

Inicialmente, o amontoado deve se constituir porum empilhamento de camadas de material verde e marrom. A regra pratica eh fazer um sanduiche: a camada de materiais verdes fica sempre no meio de duas camadas de materiais marrons (todas as tres camadas de mesma espessura).

A pilha pode crescer verticalmente apenas seguindo tal regra de intercalamento. No entanto pra composteiras pequenas, eh melhor empilhar apenas duas camadas marrons com uma unica verde entre elas. Sendo que a camada do fundo (mais proxima do solo) da composteira deve ser de terra.

Apos empilhar o material organico na composteira deve-se umedece-la uma vez ao dia. Dali a duas semanas faz-se a primeira aeraçao, que consiste em revolver a pilha com uma vara ou cano de PVC. As demais aeraçoes podem ser feitas uma vez ao mes.

O adubo sera fabricado pelos agentes decompositores em cerca de seis meses. Tal adubo eh chamado de composto organico (dai o nome compostagem).

Esse composto organico deve ter cheiro de terra adubada. Se durante a compostagem a pilha apresentar um forte cheiro de chiqueiro, significa que ha exagero de material verde. Nesse momento provavelmente havera uma infestaçao de insetos, principalmente de moscas, inclusive varejeiras (aquelas de dorso verde metalico). A soluçao eh adicionar mais material marrom (gravetos, serragens, palhas, etc) na pilha.

Pra iniciantes em compostagem eh recomendavel um numero limitado de componentes do material organico:

  • Material verde:
    • Tudo que for recem-colhido duma planta sadia (sem fungos): folhas, flores, caules.
  • Material seco (acastanhado):
    • Folhas secas;
    • Gravetos;
    • Cascas de sementes;
    • Serragens sem tinta;
    • Borras de cafe.

Passos:

  1. Preencher o fundo da composteira com terra. Na foto, a composteira eh uma lixeira. A vantagem desse objeto esta em seu gradil de plastico que favorecera a ventilaçao da pilha.
  2. A seguir cobri-la com uma camada marrom (nessa foto foi usada palha de cana-de-açucar).
  3. Camada verde de folhas recem-colhidas.
  4. Cobrir a camada verde com uma marrom bem picotada.
  5. Composteira pronta. Deve-se umedecer a pilha diariamente. Apos duas semanas realizar a primeira aeraçao (ou seja, revirar o material com alguma vara). Depois aerar uma vez ao mes.

Transplante

Quando uma plantula esta forte o suficiente na sementeira, eh hora entao de transplanta-la pro local definitivo. Eh necessario usar uma colher transplantadora pra se realizar tal tarefa.

Passos:

  1. Enfincar a colher transplantadora proximo da borda da celula (o mais distante possivel da plantula).
  2. Num golpe so, retirar com firmeza a plantula do substrato.
  3. A cova no loca definitivo (vaso, jardineira, etc) ja deve ter sido cavada previamente. Dai entao eh soh despejar a plantula la dentro.
  4. Ajeitar a plantula na cova com os dedos e cobrir com a terra retirada da cova.
  5. Cobrir a superficie com algum substrato de cobertura (casca de pinus, por exemplo).
  6. E finalmente proteger a planta com uma miniestufa (copo plastico transparente qualquer).

Manutençao

Exceto pra suculentas, irrigaçao eh o elemento chave durante toda a manutençao do cultivo.

No cultivo residencial, a irrigaçao mais pratica eh a do tipo gotejamento. Pode-se usar equipos ou mesmo gotejadores comerciais. Seja qual for o produto escolhido, usa-se uma garrafa pet como reservatorio de agua.

Alem da irrigaçao deve-se tratar da fertilidade do solo tambem. De tempos em tempos eh necessario acrescentar nele um pouco de composto organico (ou adubo organico comercial), ja que as plantas consumiram nutrientes ou eles foram escorridos pela agua na irrigaçao.

Eh recomendavel realizar tambem (durante a adubaçao) uma pequena aeraçao no solo, quebrando torroes com uma colher de jardinagem pequena.

Colheita

Por fim, a colheita, caso se tenha cultivado uma planta pra alimentaçao. Pode-se usar na colheita residencial alguma tesoura multiuso de jardinagem ou tesoura de poda.

Plantas perenes nao precisam ser totalmente colhidas (acarretando a morte dela), mas sim somente as partes de interesse. Plantas sazonais, por outro lado, podem ser colhidas totalmente, ja que irao morrer naturalmente ao encerrarem seu ciclo de vida. E nesse caso suas partes restantes poderao ser usadas na compostagem.

Mais na web